A+ A A-
Menu
Loading
http://stedile.med.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/blankinterna.pnglink

Dr. Júlio Stédile, M.D.

Cirurgia Plástica Facial & Otorrinolaringologia

Cirurgia Plástica Facial
&
Otorrinolaringologia

Lipoaspiração

CUIDADOS PRÉ-CIRURGICOS, CUIDADOS PÓS-CIRURGICOS E COMPLICAÇÕES

A lipoaspiração tem o objetivo de retirar o excesso de células gordurosas de algumas regiões do corpo.Com o aprimoramento das técnicas cirúrgicas, do instrumental e devido aos resultados eficazes esta cirurgia estética tornou-se um dos procedimentos mais difundidos e realizados em todo o mundo. A lipoaspiração é uma técnica cirúrgica , que exige profissional habilitado, avaliação pré-operatória criteriosa e instrumental especifico.

A Lipoaspiração pode ser localizada ou em várias regiões do corpo, dependendo da necessidade e das condições técnicas para a realização do procedimento, o que será avaliado pelo cirurgião em conjunto com o paciente. A lipoaspiração estará bem indicada se a pele apresentar uma boa qualidade, sem flacidez.

A cirurgia apresenta ótimo resultado quando bem indicada e quando o paciente for bem esclarecido de todos os cuidados e procedimentos auxiliares que podem ajudá-lo na sua recuperação pós-operatória. Resultados definitivos são percebidos após sexto mes. Indicada para corrigir pequenas e grandes deformidades abdominais e do contorno corporal, deve ser realizada em pessoas com peso próximo ao normal, com gordura localizada e com boa elasticidade da pele. Não é um método de emagrecimento e não deve ser feita em pacientes com excesso de peso. A gordura que é retirada durante o procedimento pode ser utilizada para o preenchimento de depressões, ou áreas que necessitam de projeção: face, nádegas, coxas, pernas e até mesmo o colo mamário.

Quase todos os profissionais utilizam o método entumescente, isto quer dizer que se injeta uma solução fisiológica com vasoconstritor no local a ser tratado, para que o material aspirado contenha o mínimo de sangue. As áreas a serem tratadas são demarcadas com a paciente de pé para que se obtenha noção exata do contorno que será corrigido. Para se ter mais segurança o volume aspirado não deve exceder de 5% do peso corporal. Quando o volume a ser tratado excede as percentagens consideradas de segurança , deve-se completar o procedimento em uma segunda etapa.

ANESTESIA

O tipo de anestesia escolhida vai depender da avaliação pré-operatória:

  • Local com sedação para os procedimentos menores
  • peridural, quando houver diversas áreas a serem lipoaspiradas .
  • geral

CUIDADOS PRE-OPERATORIOS:

O preparo pré-operatório por parte do paciente também é fundamental para o sucesso da cirurgia:

  1. Por pelo menos 30 dias antes da cirurgia, o paciente não deve fazer uso de medicamentos sem receita médica e nao abusar de bebidas alcoólicas.
  2. Da mesma forma, deve haver abstinência total do fumo (cigarros, charutos, cachimbos, etc.) por pelo menos 2 meses antes do procedimento .
  3. No caso de diabéticos e hipertensos será necessário que tenham seus quadros clínicos controlados.
  4. Em alguns casos recomendamos que o paciente faca sessões de drenagem linfática antes de realizar a cirurgia para desintoxicar o organismo e ativar a circulação sanguínea (um organismo desintoxicado reage melhor).
  5. Em alguns casos, recomenda-se uma dieta balanceada e ginástica adequada, para preparar o corpo para um lipoaspiração.
  6. O cirurgião deve ser comunicado sobre o uso de qualquer medicamento.
  7. Alguns medicamentos podem contribuir para o risco de hemorragia: ácido acetil salicílico (aspirina), antiinflamatórios não esteróides, anticoagulantes, vitamina E , vitamina C, ginkgo biloba , ginseng, alho, bebidas alcoólicas e alguns medicamentos homeopáticos usados continuamente.

CUIDADOS PÓS-OPERATORIOS:

Tão importante quanto a cirurgia em si, são os cuidados pós-operatórios, que, se não forem respeitados, podem prejudicar o bom resultado do procedimento cirúrgico. Isto é válido para todos os tipos de procedimentos cirúrgicos. Diversos fatores influenciam na recuperação pós-operatória, tais como raça, sexo, idade, tamanho da lipoaspiração, áreas que foram lipoaspiradas, características pessoais de cicatrização, capacidade física de recuperação, sensibilidade a dor, genética, etc.

  1. Remoção de pontos: são retirados, em media, de 07 a 14 dias;
  2. Cinta elástica modeladora: o uso é imediato, após a realização do procedimento, ainda na sala de cirurgia. Será utilizada em torno de 30 a 40 dias, podendo ser retirada somente quando tomar banho. A cinta elástica tem uma função modeladora, reduzindo o edema (inchaço) através de leve compressão e manter imovel a área submetida a lipoaspiração enquanto a pele e as areas lipoaspiradas vao sofrendo uma retração progressiva dos tecidos ate se adaptem a nova forma. Assim, depois do período de utilização indicado, poderá ser usada somente a noite, na hora de dormir, por um período que pode variar de 30 a 60 dias dependendo da evolução do paciente. O modelo de cinta indicado dependerá da área lipoaspirada.
  3. Curativos: são trocados por ocasião da retirada dos pontos.
  4. Repouso: somente atividades leves nos primeiros dias, sendo recomendável que o paciente caminhe dentro de casa, não sendo indicado permanecer deitado o tempo todo. Esforços físicos e levantar pesos são terminantemente proibido.
  5. Drenagem linfática: é útil na redução do inchaço e para evitar acumulo de liquido abaixo da pele , e na prevenção de eventuais irregularidades, podendo ser necessário diversas sessões no primeiro mês. Normalmente tem início após o quinto dia do pós-operatório. A maior parte do inchaço some depois de dois meses do pós-cirúrgico. Um edema residual pode permanecer até seis meses e em alguns casos até um ano.
  6. Ultrassom: Auxilia a organizar a cicatrização interna após a lipoaspiração, sendo bastante útil para minimizar irregularidades e nodulações no pós-operatorio.
  7. Retorno as atividades: o paciente pode retomar suas atividades laborais em torno de 05 a sete dias (em média), sendo vedado qualquer esforço físico. O retorno äs atividades normais também dependerá da extensão do procedimento, podendo ser necessário de duas a quatro semanas para o retorno. Após esse período, pode iniciar caminhadas leves, de no Maximo 02 quilômetros. Atividades físicas maiores serão gradualmente liberadas depois de um mês, dependendo da avaliação médica diante da evolução do quando geral do paciente. Após 45 dias, o paciente já pode praticar esportes como corrida e musculação.
  8. Alimentação: é fundamental a ingestão de água (no mínimo 2,5 litros) e sucos naturais em razão da necessidade de reposição de líquidos devido ao jejum e em razão da perda de líquido da própria cirurgia. Não há restrição de alimentos, sendo livre a alimentação. Não esquecer de consumir alimentos saudáveis, ricos em fibras e frutas, legumes e verduras. Não ingerir bebidas alcoólicas por, no mínimo, 14 dias após a cirurgia, visando acelerar a absorção do inchaço.
  9. Exposição solar: é vedado qualquer banho de sol nos primeiros três meses. Deve ser utilizado protetor solar FPS 30 ou maior nas cicatrizes, para que não fiquem escuras devido a exposição solar.

COMPLICACOES

  1. Infecções: podem ocorrer depois de qualquer procedimento cirúrgico. Em geral é causado pelo streptococcus pyogenes ou em sinergismo com bactérias anaeróbias. Medidas antissépticas adequadas, cuidados no transoperatório e antibióticoterapia por no mínimo sete dias pode prevenir a infecção na lipoaspiração.
  2. Trombose venosa profunda e embolia pulmonar: são complicações graves neste tipo de cirurgia, podendo mesmo ser fatal. Para a prevenção é necessário uma avaliação pré=operatória para identificar fatores de risco para trombose, como também a necessidade do uso de meias elásticas compressivas, sistema pneumático de pressão intermitente de membros inferiores, no trans e pós-operatório imediato, boa hidratação e mobilização precoce no pos-operatorio. São medidas que ajudam na prevenção destas complicações graves. Os sintomas são a respiração curta e dificuldade para respirar. Frente a estes sintomas o paciente deve em primeiro lugar e imediatamente comunicar seu cirurgiao e se necessário procurar um serviço de atendimento em urgências médicas.
  3. Parada cardiorrespiratória: muitos casos não tem motivo aparente, sendo possível de ocorrer em qualquer tipo de cirurgia, estética ou não .Daí a importancia de realizar procedimentos cirúrgicos em ambiente hospitalar .
  4. Necrose de pele: pode ocorrer a morte da pele acima da área lipoaspirada. Em especial pode ocorrer quando a lipoaspiração é realizada em camada muito superficial causando danos ä vascularização no plexo sub-dérmico. A malha compressiva também pode ser causa de necrose em razão da isquemia que pode ser causada pela compressão excessiva, principalmente na região de dobra de pele.
  5. Hiper pigmentação cutânea: normalmente ocorre nas áreas aspiradas devido aos depósitos e a fixação da hemossiderina pelos raios ultravioletas, derivada da degradação da hemoglobina presente nas equimoses superficiais. Para prevenção, é fundamental evitar a exposição solar e o uso de protetor solar nas áreas operadas. Despigmentantes podem ser usados se houver necessidade.
  6. Perfurações viscerais: pode ocorrer quando a cânula da lipoaspiração ocasiona danos em órgãos internos, principalmente em herniaçoes na parede abdominal não detectadas previamente.
  7. Intoxicação anestésica: complicações derivadas das drogas anestésicas. - Irregularidades e depressões: podem ocorrer, ocasionadas por aderências do tecido subcutâneo e por lipoaspiração muito superficial, próxima a superfície cutanea.
  8. Cicatrizes inestéticas.
  9. Hematoma; é o acúmulo de sangue que pode ocorrer no pós-operatório imediato( primeiros dias).
  10. Seroma: é o acúmulo de liquido sero-hemático que pode ocorrer em área lipoaspirada no pos- operatório tardio(muitos dias ou semanas após a cirurgia). Estes normalmente podem ser aspirados com seringas em consultorio, As malhas compressivas utilizadas no pós-operatório podem ajudar a prevenir seromas e minimizar a dor.

Cada vez mais as pessoas estão com problemas posturais e fraqueza da musculatura abdominal e este é um dos pontos importantes a ser trabalhado com atividade física orientada e/ou eletroestimulacao(fisioterapia) para aumentar a forca muscular do abdômen e melhorar a postura e a imagem corporal. Isto deve sempre ser lembrado por todos os pacientes que realizam cirurgia plástica e que desejam uma melhora da sua imagem corporal.l

A LIPOASPIRACAO NÃO DARÁ O RESULTADO ESPERADO SOZINHA.OS PACIENTES DEVEM REALIZAR UM PROGRAMA DE CONDICIONAMENTO FÍSICO ANTES E DEPOIS DO PROCEDIMENTO PARA TRABALHAR A MUSCULATURA E A POSTURA CORPORAL. NA LIPOASPIRACAO O CIRURGIAO TRABALHA NA CAMADA DE GORDURA (ADIPOSA), SENDO TAMBEM NECESSÁRIO CUIDAR DA QUALIDADE DA PELE . O SOMATORIO DE CUIDADOS TRARÁ UM MELHOR RESULTADO FINAL.

LEMBRE-SE QUE DEVE TRATAR BEM SUA NOVA SILHUETA SENDO IMPORTANTE PARA ISTO MANTER UMA ALIMENTACAO SAUDAVEL E EXERCICIO FÍSICO REGULAR

SEJA SÁBIO NA ESCOLHA DO SEU CIRURGIÃO. Existe uma diferença significativa na qualidade do trabalho médico assim como acontece em outras profissões (advogados, professores, políticos, pedreiros, carpinteiros, baby-sitters, encanadores, etc.).

LEMBRE-SE QUE : DIFERENTES CIRURGIÕES TEM FORMAÇÕES MEDICAS DIFERENTES, TEM DIFERENTES FORMAS DE TRABALHAR, TEM DIFERENTES PERCEPCOES ESTÉTICAS E APRESENTAM DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS NOS SEUS RESULTADOS CIRÚRGICOS.

Endereço

Dr. Júlio Stédile M.D.
Av. Dr. Nilo Peçanha, 2825/1403 CEP 91330-001
Bairro Três Figueiras - Porto Alegre/Rio Grande do Sul - Brasil
( Esquina com a João Wallig em frente ao Shopping Iguatemi )
Telefone: (51) 2111-1017 / (51) 2111-1018

Pesquisa

Redes Sociais